17/10/2013

HOMEM RECUPERA A VISÃO APÓS IMPLANTAR O PRÓPRIO DENTE NO OLHO

APÓS PASSAR POR CIRURGIA, IAN TIBBETTS CONSEGUIU VER SEUS FILHOS PELA PRIMEIRA VEZ

IAN TIBBETTS É O PERSONAGEM CENTRAL DO DOCUMENTÁRIO THE DAY I GOT MY SIGHT BACK, DA BBC (FOTO: REPRODUÇÃO YOUTUBE/WARAPPEGOV8EK )

 
Um britânico voltou a enxegar depois de passar por uma cirurgia para implantar um dente e um pedaço da mandíbula em seu olho. Ian Tibbetts, de 43 anos, começou a perder a visão há 12 anos, depois de sofrer um acidente de trabalho que rasgou sua córnea em seis lugares. Com o tempo, ele passou a ver apenas sombras e formas sem nenhum foco.
Graças a essa cirurgia radical, ele voltou a enxergar e pôde, pela primeira vez, ver seus dois filhos gêmeos.
Tibbets é o personagem central do documentário "The Day I Got My Sight Back" (O Dia que eu Consegui Minha Visão de Volta), da rede BBC, exibido no início do mês. Nele, todo o processo pré e pós-operatório do britânico é relatado e intercalado com depoimentos de pessoas que fizeram a mesma cirurgia.
O CIRURGIÃO PERFURA O DENTE E INSERE UMA LENTE DENTRO DELE. COMO É DO PRÓPRIO PACIENTE, O CORPO NÃO REJEITA O MATERIAL (FOTO: REPRODUÇÃO YOUTUBE/WALKER GEORGE FILMS)
 
Mas, afinal, por que o dente? É que, como o dente e os tecidos usados pelo procedimento são do próprio paciente, o corpo não rejeita o material - um problema comum em situações de transplante.
O procedimento chama-se osteo-odonto-queratoprótese (OOKP) e funciona em duas etapas. Na primeira, são removidos um dente e uma parte da mandíbula do paciente. Depois, uma lente especial é inserida dentro do dente - como se este fosse uma moldura. Então, ele é colocado dentro da órbita ocular.
Após alguns meses, quando o dente começa a criar tecidos e desenvolver fluxo sanguíneo, vem a segunda parte. A córnea é aberta e removida e o dente é, finalmente, ligado à órbita ocular, fazendo com que o paciente consiga ver.
TRÊS MESES APÓS A CIRURGIA, TIBBETTS JÁ CONSEGUE LER LIVROS PARA SEUS DOIS FILHOS (FOTO: REPRODUÇÃO YOUTUBE/WARAPPEGOV8EK)

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário