22/11/2013

O ataque japonês a Pearl Harbor em 45 fotografias


 
Em 7 de dezembro de 1941, a Marinha Imperial Japonesa lançou um ataque surpresa contra os Estados Unidos, bombardeando navios de guerra e outros alvos militares em Pearl Harbor, no Havaí. Mais de 350 aviões japoneses atacaram a base naval em duas ondas, metralhando alvos estratégicos, lançando bombas perfurantes e torpedos contra encouraçados e destroieres americanos. As forças dos Estados Unidos não estavam preparadas, acordando ao som das explosões e lutando apenas para se defender. Todo o ataque preventivo durou somente 90 minutos, e nesse tempo, os japoneses afundaram quatro encouraçados e dois destróieres, destruíram 188 aeronaves e danificaram outros tantos edifícios, navios e aviões. Cerca de 2.400 americanos foram mortos no ataque, outros 1.250 ficaram feridos. Após o ataque, o Japão declarou oficialmente guerra contra os Estados Unidos. No dia seguinte, o presidente Roosevelt fez seu famoso discurso: "Infâmia" e assinou uma declaração formal de guerra contra o Império do Japão. Poucos dias depois, a Alemanha nazista e a Itália também declararam guerra aos Estados Unidos.


O destroier USS Shaw explode após ser atingido por bombas durante o ataque surpresa do Japão a Pearl Harbor, no Havaí, no dia 7 de dezembro de 1941. 



Pilotos japoneses recebem instruções a bordo de um porta-aviões antes do ataque a Pearl Harbor, essa cena é de um noticiário, ela foi obtida pelo Departamento de Guerra dos EUA e liberada para noticiários americanos.



O porta-aviões japonês Zuikaku, visto em setembro de 1941. O Zuikaku logo navegaria em direção ao Havaí, ele era um dos seis porta-aviões usados pela ​​Marinha Imperial Japonesa no ataque a Pearl Harbour.



Aviões japoneses se preparam para atacar Pearl Harbour a partir do porta-aviões Akagi, em 7 de dezembro de 1941.



Essa fotografia, obtida de um filme japonês mais tarde apreendido pelas forças americanas, foi tirada a bordo do porta-aviões japonês Zuikaku, no momento em que o bombardeiro torpedeiro Nakajima B-5N era lançado para fora do convés para atacar Pearl Harbor, no Havaí, em 7 de dezembro de 1941.



Vista aérea das primeira bombas a cair sobre os navios americanos, vistas a partir de um avião japonês sobre Pearl Harbor.



Outra fotografia japonesa apreendida pelos americanos, ela foi tomada durante o ataque a Pearl Harbor, em 7 de dezembro de 1941. Ao longe, a fumaça sobe de Hickam Field.



Visto de longe, o encouraçado Arizona queima e se afunda em Pearl Harbor, após ser atingido por bombardeiros japoneses em 7 de dezembro de 1941.



Esse bombardeiro japonês foi fotografado por um fotógrafo da Marinha dos Estados Unidos, quando se aproximava do seu alvo em Pearl Harbour, em 7 de dezembro de 1941.



Aviões japoneses podem ser vistos acima de Pearl Harbor (centro e topo superior direito) nesta fotografia japonesa tomada durante os momentos iniciais do ataque à base americana.



Navios americanos queimam durante o ataque japonês a Pearl Harbor, no Havaí, em 7 de dezembro de 1941.



A visão de uma grande angular do céu acima de Pearl Harbor, no Havaí, cheio de fumaça e fogo anti-aéreo, em 7 de dezembro de 1941.



Duas esposas de oficiais americanos, ao saírem das casas por causa das explosões, ouvem a vizinha Mary Naiden, uma recepcionista do exército que tirou essa foto, gritar: "Vejo círculos vermelhos nos aviões. Eles são japoneses!" Percebendo que a guerra havia chegado, as duas mulheres se retiram para os abrigos.



Fotografia aérea, tomada por um piloto japonês, do ataque a Pearl Harbor; um bombardeiro japonês pode ser visto no plano inferior direito.



Marinheiros americanos entre aviões destruídos na Estação Aérea Naval Ford. Ao fundo, pode-se ver a explosão do USS Shaw.



A bandeira americana balança na popa do encouraçado USS West Virginia, afundado no ataque japonês a Pearl Harbor, em 7 de dezembro de 1941.



Um A6M-2 Zero, a bordo do porta-aviões Akagi, da Marinha Imperial Japonesa, durante a missão de ataque a Pearl Harbor.



O contratorpedeiro USS Shaw queima em Pearl Harbor. Bombardeiros japoneses atingiram a parte da frente do navio com três bombas. Os incêndios resultantes ficaram incontroláveis.



O encouraçado USS Califórnia afunda na lama de Pearl Harbor em 7 de dezembro de 1941.



Um pequeno barco salva um membro da tripulação do encouraçado USS West Virginia da água, após o bombardeio japonês a Pearl Harbor, no Havaí, em 7 de dezembro de 1941. Dois homens podem ser vistos na superestrutura, o centro da parte superior.



O paiol do encouraçado USS Arizona explode, depois de ter sido atingido por uma bomba japonesa.



Aviões japoneses sobre o Havaí durante o ataque a Pearl Harbor são mostrados nesta cena de um noticiário japonês. O filme foi apreendido pelo Departamento de Guerra dos Estados Unidos e, posteriormente, liberado para os noticiários dos americanos.



Marinheiros na base americana tentam salvar um Catalina PBY das chamas, no rescaldo do ataque japonês a Pearl Harbor.



O encouraçados West Virginia e Tennessee queimam após o ataque japonês a Pearl Harbor, em 7 de dezembro de 1941.



O óleo queima nas águas de Pearl Harbor, perto da estação aérea naval, após o ataque japonês a Pearl Harbor em 7 de dezembro de 1941.



O encouraçado USS Maryland, um navio de guerra americano ancorado ao lado do USS Oklahoma, que naufragou, foi ligeiramente danificado no ataque japonês a Pearl Harbor em 7 de dezembro de 1941.



Um marinheiro morto pelo ataque aéreo japonês, fotografado em 7 de dezembro de 1941.



O navio de guerra USS Arizona envolto em fumaça ao tombar no mar durante o ataque surpresa japonês a Pearl Harbor, no Havaí.



Repórteres na Casa Branca correm para os telefones em 7 de dezembro de 1941, depois de terem sido informados pelo assessor de imprensa do presidente Roosevelt, que submarinos e aviões japoneses tinham acabado de atacar a frota americana no Pacífico.



Um vendedor de jornais em 7 de dezembro de 1941 na Times Square, em Nova York, anunciando que o Japão atacara a base norte-americana no Pacífico.



Declarando o Japão culpado de um ataque covarde sem ter sido provocado, o presidente americano,Franklin D. Roosevelt pede ao Congresso para declarar guerra ao Império Japonês, no dia 8 de dezembro de 1941.



O Presidente Roosevelt assina a declaração de guerra após o ataque japonês a Pearl Harbor, na Casa Branca, em Washington, DC, no dia 8 de dezembro de 1941.



Jovens japoneses americanos, incluindo vários recrutas do Exército, se reúnem em torno do carro de um repórter na parte japonesa de São Francisco, no dia 8 de dezembro de 1941.



O lança-minas USS Oglala emborca após ser atacado por aviões e submarinos japoneses no ataque a Pearl Harbor.



Os destroieres USS Downes e USS Cassin, estacionados em Pearl Harbor, sofreram danos pesados no ataque japonês.



O interior de um hangar de aviões totalmente destruído em Wheeler Field, no Havaí, foto tirada em 11 de dezembro de 1941.



Nessa foto fornecida pela Marinha dos EUA, a oito quilômetros de Pearl Harbor, estilhaços de uma bomba japonês atingiram em cheio o carro, matando três civis no ataque de 7 de dezembro de 1941. Duas das vítimas podem ser vistas no banco da frente. A Marinha Americana informou que não havia alvo militar nas proximidades.



Destroços do primeiro avião japonês abatido durante o ataque a Pearl Harbor em 7 de dezembro de 1941.



Um mini-submarino japonês, parte da força de ataque a Pearl Harbor, encalhado em Bellows Field.



Um marinheiro americano olha para o cadáver carbonizado de um aviador japonês, içado do cais da base de Pearl Harbor, onde ele havia batido com seu avião em chamas.



Uma pequena multidão inspeciona os danos, tanto dentro como fora, depois de uma bomba japonesa atingir uma residência, durante o ataque aéreo japonês em 7 de dezembro de 1941.



Homens não identificados do consulado japonês queimam papéis, livros e outros registros, logo após o Japão entrar em guerra contra os EUA, em 7 de dezembro de 1941, em Nova Orleans, Louisiana. Mais tarde, a polícia apagou o fogo, contudo, a maioria dos papéis já havia sido destruída.



Este homem japonês não identificado se vira para um visitante no consulado japonês em Chicago, em 9 de dezembro de 1941. Vestido apenas com roupas íntimas, ele se assustou, enquanto tirava documentos e arquivos de um armário. Os documentos confidenciais no consulado já tinham sido queimados.



Seguindo a tradição havaiana, marinheiros honram os homens mortos durante o ataque japonês. As vítimas foram enterradas no dia 8 de dezembro. Essa cerimônia teve lugar em algum momento durante os meses seguintes.



Vista aérea mostrando as águas com listras de óleo e as docas vazias na Base Naval de Pearl Harbor, no Havaí, após o ataque japonês, fotografia de 10 de dezembro de 1941.
fonte: kid bentinho

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário