22/11/2013

Os perigos da Sucuri e a Sucuriju Gigante da Amazônia será que ela ainda existe?

A sucuri, também conhecida como anaconda, é uma cobra sul-americana da família Boidae, pertencente ao género Eunectes.Tem a fama de ser uma cobra enorme e perigosa . Existem quatro espécies, das quais, as três primeiras ocorrem no Brasil:
Eunectes notaeus, a sucuri-amarela, menor e endêmica da zona do pantanal;
Eunectes murinus, a sucuri-verde, maior e mais conhecida, ocorrendo em áreas alagadas da região do cerrado e da amazônia, sendo que, neste último bioma, os animais costumam alcançar tamanhos maiores;
Eunectes deschauenseei, a sucuri-malhada, endêmica da Ilha de Marajó; e a Eunectes beniensis, a sucuri-da-bolívia.
São ainda conhecidas como arigbóia, boiaçu, boiçu, boiguaçu, boioçu, boitiapóia, boiuçu, boiuna, sucuriju, sucurijuba, sucuriú, sucuruju, sucurujuba e viborão.


Sucuri engole bezerro de 150 quilos
A SUCURI, ou anaconda, estava pesando cerca de 200 quilos após ingerir o bezerro
(Foto Eurípedes Pereira)



Uma cobra sucuri de sete metros de comprimento e que havia acabado de devorar um bezerro de 150 quilos foi capturada na zona rural do município de Ipiaçu, na região do Triângulo Mineiro, a 763 quilômetros de Belo Horizonte.







QUEM GOSTA DE PESCAR, QUE SE CUIDE... VEJA AS FOTOS!



O fato aconteceu em Mato Grosso, mais precisamente as margens do rio
Araguaia. E deve servir de alerta para quem gosta deste tipo de aventura.

Um grupo de quatro pescadores do interior paulista, entre eles o
dentista José Ronaldo, se aventurou, como todos os anos, a uma pescaria nas
águas do famoso rio, em busca de grandes pintados, pirarucus, pirararas,
tucunarés e piraíbas. Os quatro passaram o dia juntos e se separaram ao
anoitecer. Mas apenas três deles retornaram ao acampamento. Preocupados os
três começaram a gritar, mato afora, o nome do desaparecido, o dentista
José Ronaldo.

Nenhuma resposta. A mata fechada, aliada á falta de luz, fez com
que voltassem ao acampamento para esperar o amanhecer e prosseguirem na
busca ao amigo. Mas nenhum dos três conseguiu dormir. Passaram a noite
acordados.

Acreditavam que José Ronaldo tivesse sido atacado por uma onça ou
qualquer outro animal. Com os primeiros raios de sol, eles continuaram a
procurar pelo amigo. Andaram vários quilômetros e somente no final da tarde encontraram a primeira pista para localizar o dentista. Eram pedaços das suas roupas encontradas à margem do rio. Havia sinais de luta. Dois dos pescadores pensaram que se tratava de um assalto, ou seqüestro, e ressurgiram as esperanças de que José Ronaldo ainda estivesse vivo.

O terceiro pescador mais experiente viu o mato amassado e afirmou que aquele
rastro era de uma cobra, provavelmente uma sucuri, e ela deveria de ter
mais de dez metros. Com a aproximação da noite os três decidiram voltar ao
acampamento, e somente no dia seguinte seguiram o rastro encontrado. Na
tarde do terceiro dia eles avistaram uma grande cobra sucuri dormindo às
margens do rio.

Era enorme tinha parte do corpo deformado. Logo eles suspeitaram ser
aquilo o corpo do dentista. Usando um revolver e pedaços de paus eles
atingiram a cabeça da cobra,matando-a. Em seguida a carregaram até o
acampamento, onde a colocaram na carroceria de um caminhão e foram para
Barra do Garça. A cobra foi aberta e o corpo do dentista retirado. Esta
história de pescador não precisou ser aumentada. E, ao contrário de outras
contadas por pescadores, não teve um final feliz. Basta ver as fotos.

Nota: A sucuri é uma cobra que não possui veneno, ela se enrola na
vítima, sufoca-a, quebra-lhe todos os seus ossos e a engole.




Abaixo fotos da Sucurijú Gigante do Amazonas que chega pesar até 05 toneladas e 40 metros de comprimento






Reações:

0 comentários:

Postar um comentário